sessão online de terapia

metamorphosis

é uma vivência estranha essa minha, de estar em constante transformação. a cada despertar uma nova mudança. a cada piscar de olhos uma nova visão. a cada passo, um tropeço. a cada tropeço, levanto. quando levanto, lá vem um novo começo.

palavras não são e nunca foram suficientes pra mim. o que é bom porque me obriga a recorrer às outras artes para me expressar. também é ruim, pois acaba sendo uma forma de exemplificar, ou justificar minha incapacidade com as palavras. de qualquer forma não vim aqui falar sobre isso.

sinto agora, uma onda de pensamentos com a simples tentativa de escrever. calma. as lágrimas são como a chuva, não foram feitas para derrubar. se algum dia houve poeira, a correnteza nunca deixou espaço para alocar-se. então, ao invés de deixar-me afogar, nado até superfície e sinto o calor do sol no meu rosto, e apesar da cegueira temporária, só quero continuar nadando. ok, quase me afoguei, eu sei. e precisei sofrer, sentir a dor de uma metamorfose para só então, nadar. e por mais que muitos me digam “metamorfoses não foram feitas para doer”, responderei “diga isto às pessoas que estão sempre de mudança, não importa qual”. nenhuma mudança foi feita para acalentar corações, ainda que essa  o faça, não passa de momento.

respiro. olho para o céu. agradeço por tudo. agradeço pela dor e pelo sofrimento.

nunca vi alguém sentir gratidão pela dor. e esta é sem dúvidas uma das coisas mais estranhas. sentir é uma coisa estranha. sentir o que eu sinto causa dor. o que me destrói é capaz de construir uma nova pessoa. meus sentimentos são meus mais profundos pesadelos, e também meus mais desejados sonhos. dentre tanta coisa desconexa e um monte de palavras que para muitos, não significam nada, descanso brevemente meu coração. dá medo dizer que essa paz é algo momentâneo, mas tudo bem.

com tantas pessoas no mundo sofrendo por causa do que sente, do que não sente, ou do que pensa que sente, a frase que a internet grita é “tá tudo bem”, enquanto nada está bem. mesmo assim, serve pra me consolar.

mais um textinho desconexo num marzão de textos sem sentido,

metamorphosis

this is me, becoming something better

Fotógrafa por amor, curte games, batata frita e sorvete. É no mundo das palavras, da música e da arte visual que vive a maior parte de seu tempo (quando não está estudando).

quero falar algo!

%d bloggers like this: